Festival Jazz & Blues chega à maioridade com uma rica programação em Guaramiranga e Fortaleza

Jam Session no Festival Jazz & Blues 2016. Foto Sol Coelho

O festival acontece de 25 a 28 de fevereiro (Carnaval) em Guaramiranga e de 02 a 05 de março no palco do Cineteatro São Luiz, em Fortaleza.

Quem chega a Guaramiranga nessas primeiras semanas do ano já sente o clima de preparativos de festa na cidade serrana cearense. É o Festival Jazz & Blues, que está em contagem regressiva para a 18ª edição. Hotéis, pousadas e casas se arrumam para receber seus hóspedes. Lojas, bares e restaurantes se abastecem. Tudo no tempo certo para o maior Carnaval jazzístico do país, que acontece de 25 a 28 de fevereiro na serra e de 02 a 05 de março em Fortaleza.

Enquanto isso, nos bastidores artísticos, instrumentistas e cantores de jazz, blues e da boa música brasileira e universal mergulham nos ensaios para garantir grandes shows nos palcos da Cidade Jazz & Blues, que anualmente é erguida em Guaramiranga, e do Cineteatro São Luiz, no Centro da Capital cearense.

Para comemorar a maioridade do Festival, grandes shows vão marcar a programação. Entre eles, um quarteto de três entidades da Música Instrumental Brasileira: o renomado Duofel, formado pelos violonistas Luiz Bueno e Fernando Melo, o “Escultor do Vento” Carlos Malta, e o lendário percussionista Robertinho Silva. Juntos, eles brindam a música com Duo+Dois

Outra lenda viva da música instrumental é o renomado violonista, compositor e arranjador cearense Nonato Luiz, que honra o Festival com sua apresentação. Ele é dono de uma obra musical com centenas de composições e um concertista de carreira internacional consolidada, marcada por shows em várias partes do mundo, principalmente pelo continente europeu.

Os amantes do blues vão se deleitar com Corey Harris Band, grupo  liderado pelo guitarrista americano do Colorado, Corey Harris, aclamado pela crítica como um dos poucos bluesmen contemporâneos capazes de canalizar a emoção crua e direta do delta-blues acústico sem se sair como um historiador obcecado por autenticidade. Embora versado sobre os primórdios da história do blues acústico, ele mistura uma variedade considerável de influências – de Nova Orleans ao Caribe e à África – em sua música ricamente expressiva.

O cantor e compositor carioca Jorge Vercillo vem ao Festival Jazz & Blues com sua banda e um convidado mais que especial, o guitarrista gaúcho Sandro Albert, residente há 20 anos nos Estados Unidos. Em solo norte-americano ele conquistou seu espaço na cena jazzística e lançou seis CDs autorais com participações de grandes nomes do jazz mundial. 

 

E as boas parcerias vão marcar essa edição comemorativa da maioridade do Festival. Um dos maiores nomes do blues contemporâneo no Brasil, o pianista e cantor Adriano Grineberg, vencedor do Prêmio Profissionais da Música 2016, traz um show inédito tendo como convidados a cantora Ana Cañas, hoje um dos maiores nomes da música brasileira, e o percussionista e cantor senegalês Mamour Ba, que costuma levantar plateias com o entusiasmo e entrega de suas performances.

Também nesta edição, Toninho Ferragutti e Marco Pereira fazem uma comunhão musical entre o acordeon e o violão, proporcionando uma rica experiência ao público. No repertório uma seleção que valoriza os temas autorais. O Festival recebe ainda o quinteto Quartabê, formado por integrantes da banda de Arrigo Barnabé, que dá asas à criatividade remodelando composições do compositor, arranjador, maestro e multi-instrumentista pernambucano Moacir Santos.

Os cearenses também são destaques no Festival, que entre as atrações terá um virtuoso encontro do baixista Michael Pipoquinha e o baterista Denilson Lopes. Um duo instrumental com muita brasilidade. Outro encontro que promete arrancar aplausos é de Bob Mesquita e Hermano Faltz, também dois grandes músicos cearenses, em uma parceria que une sopros e guitarra. A sempre muito aplaudida Big Band Unifor, sob a regência de Robson Lima, sobe novamente a serra com seu repertório de clássicos das big bands como Dizzy Gillespie, Duke Ellington, Glenn Miller e sons brasileiríssimos como a bossa nova, o samba e o frevo.

Outros bons encontros da música instrumental cearense este ano são de Zé do Norte e Luciano Franco, dois maestros, compositores, produtores, arranjadores e exímios multiinstrumentistas, responsáveis por inúmeras contribuições a outros músicos e intérpretes, em palcos e estúdios. Eles fazem um duo de acordeon e guitarra semiacústica resultando no show “Sanfona no Jazz”. Os músicos cearenses Cleivan Paiva e Francisco Silvino apresentam um show de violão e gaita com temática essencialmente inspirada no universo caririense. Boa parte das composições são de autoria de Cleivan Paiva, como Ladeira das Guaribas, Pé de Serra e Nordestiana, com espaço também para peças como Old Friends (Toots Thielemans) e Chuva (Durval Ferreira/Pedro Camargo), entre outras.

Dois tributos a grandes nomes da música internacional serão apresentados no Festival. Um deles é o show “Jazz Cigano – Tributo a Django Reinhardt” que reúne o violonista, guitarrista cearense Marcos Maia, a cantora Paula Tesser e outros grandes instrumentistas da cena musical do Ceará, em uma apresentação diferenciada e inédita na história do Festival, especialmente dedicada ao “gipsy jazz” (ou “jazz manouche”).

Eles vão comandar as Jam Sessions!

A primeira Jam Session do Festival 2017, que é a sessão da meia-noite, será com o tributo a um dos maiores compositores de todos os tempos e o primeiro a ser laureado com o Prêmio Nobel de Literatura, o norte-americano Bob Dylan. Ele ganha uma homenagem com três dos mais destacados nomes da nova cena musical cearense: o cantor e guitarrista Felipe Cazaux, a cantora Nayra Costa e o cantor e violonista Nigroover.

O baterista Denilson Lopes, parceiro de Michael Pipoquinha em um dos shows das 21h, comandará uma das noites da Jam Session com muito jazz, acompanhado por um time de peso da música instrumental. Quem também sobe novamente ao palco é Adriano Grineberg, que promete muito blues para esquentar a madrugada serrana. E se o assunto é blues, uma das mais atuantes do gênero no Ceará, a banda De Blues em Quando, comandará também uma das concorridas Jam Sessions do Festival.

Programação na serra começa de manhã

Durante os quatro dias em Guaramiranga a programação começa com o Café no Tom, às 11h da manhã, no Restaurante Basílico, na Praça do Teatro Rachel de Queiroz, principal ponto de encontro da cidade. É o momento em que o público participa de um bate-papo descontraído e espontâneo com algumas das atrações, e ainda confere de perto “canjas” e improvisos dos artistas. Este ano o Café no Tom recebe o guitarrista Sandro Albert, o grupo Quartabê, Michael Pipoquinha e Denilson Lopes e,pra fechar, o senegalês Mamour Ba.

Cidade Jazz & Blues

Às 17h começa a programação na Cidade Jazz & Blues, estrutura erguida a cada edição com área para os shows e uma aconchegante praça de alimentação. Nos quatro dias tem Ensaio Aberto com uma das atrações da noite e, na seqüência, às 17h30, acontece o Show ao Pôr do Sol, que reserva apresentações de artistas locais e nacionais. À noite, a festa na Cidade Jazz & Blues começa às 21h, com dois grandes shows. É lá também que à meia-noite acontecem as tradicionais Jam Sessions, com muito blues para aquecer a madrugada serrana.

Expresso Jazz & Blues

Quem não conseguir ou não quiser se hospedar em Guaramiranga ou cidades vizinhas, o Festival sugere como opção o Expresso Jazz & Blues. O transporte com ar-condicionado sairá de Fortaleza nos quatro dias, às 13h, retornando à meia-noite para a Capital cearense. O passaporte do Expresso inclui translado ida-e-volta e um ingresso para a sessão das 21h. O Expresso Jazz & Blues sairá de Fortaleza do Terminal Rodoviário Engenheiro João Thomé e retornará de Guaramiranga para o mesmo local da partida. 

Antes do Festival: Oficina em Maranguape

Em parceria com a DAKOTA e a FITEC – Fundação Viva Maranguape de Turismo, Esporte e Cultura, o Festival Jazz & Blues vai preparar jovens músicos de Maranguape em uma Oficina de Cortejo. Os participantes vão formar o grupo Tambores do Chico, que sairá nas ruas de Guaramiranga na abertura do evento. A oficina será ministrada pelo instrumentista e professor Vanildo Franco, de 21 a 24 de fevereiro, das 18h às 21h, na Casa Chico Anysio. As inscrições estão abertas ao público em geral de 23 de janeiro a 13 de fevereiro de 2017, das 8h às 12h, na FITEC. Serão selecionadas 25 pessoas com noções básicas de ritmo.  Na oficina, os participantes utilizarão instrumentos de percussão confeccionados por Vanildo Franco e, após o cortejo, eles serão doados para a APAMA – Associação dos Agentes do Patrimônio Natural e Cultural de Maranguape.

Depois do Carnaval: Mais shows e oficinas em Fortaleza

Na Quarta-feira de Cinzas, dia 01, o Festival Jazz & Blues desce a serra para invadir o circuito cultural de Fortaleza, de 02 a 05 de março. A programação pós-Carnaval na capital será divulgada em breve.

Como tudo começou

No ano 2000, o país começava a dar seus primeiros passos na busca de autonomia pela integração. Foi nesse cenário que nasceu o Festival Jazz & Blues de Guaramiranga. Pela primeira vez um grupo de idealizadores ousados, com o apoio de artistas cearenses, realizavam um dos mais inéditos festivais do gênero no Ceará, em pleno o Carnaval.

A primeira edição aconteceu exclusivamente na cidade que o batiza, Guaramiranga, no Teatro Municipal Rachel de Queiroz. O espaço recebeu nomes como Toninho Horta, Flávio Guimarães e André Cristóvam, além da apresentação de 12 grupos cearenses.

O pioneirismo e a ousadia de um festival jazzístico em pleno Carnaval deram certo e a notícia se espalhou entre bandas e artistas de vários estados do Brasil. Já na segunda edição o Festival desceu a serra, chegando à Capital cearense. De lá pra cá, já se passaram 17 edições de uma festa que deixou sua marca na cidade e na história da música.

Apresentado pelo Ministério da Cultura, o 18° Festival Jazz & Blues tem como patrocinadores: REDE, INDAIÁ, HIPERCOR, BNB. Apoio Cultural:  Casa Pio, Prefeitura de Guaramiranga, DAKOTA, Cineteatro São Luiz e Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura. Agradecimento: ENEL. Promoção: Diário do Nordeste. Realização: APAMA, Via de Comunicação e Ministério da Cultura. 

SERVIÇO

18° Festival Jazz & Blues  – De 25 a 28 de fevereiro de 2017 em Guaramiranga e de 02 a 05 de março de 2017 em Fortaleza (Cineteatro São Luiz). Informações: (85)3262.7230. Site: www.jazzeblues.com.br. Instagram: @festivaljazzeblues Facebook: Festival Jazz & Blues (CE).

Sobre Jornalismo NeVIP

Deixe um comentário

Seu email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados com * *

*